sábado, 19 de abril de 2008

Destruição


Existe o destruição, homem sábio, não é um deus, mas enquanto a humanidade existir ele sempre andará em nosso meio. Rege sua função com inteligência, para que haja o novo, deve-se destruir o velho, assim, o destruição não é somente desastre, mas também criação, então talvez o que chamamos de desastre no ocidente seja Shiva no oriente, a deusa da destruição e da criação, uma não existe sem a outra, então as duas são uma só.

Elas são consecutivas, assim como diria um antigo poeta “só da guerra vem à paz, e na paz, prepare-se para a guerra”. Mas não confunda criação e destruição com nascimento e morte, pois a morte, assim como o nascimento, é uma dádiva divina e não destruição, pois uma não existe sem a outra, então as duas são uma só, e essa junção entre nascimento e morte chamamos de vida.

2 comentários:

Magna Ivo Minikowski disse...

Esses textos, são teus mesmos?

Muito bem escritos meu Irmão!

Bom, eu devo discordar!!

Quando se destrói o velho para construir o novo, teremos apenas uma cadeia, onde cada um vem para suplantar o outro!
Pensando assim, a filosofia moderna, não deveria "destruir" o budismo antigo em que acreditas?

Bom, eu acredito que, as coisas não deveriam ser destruídas, não em sua totalidade [de coisas]. Mas, nem sempre é assim. Na paz, prepara-te para a guerra, bom, a vida vem nos demonstrando isso, mas, eu reluto em acreditar!

Magna Ivo Minikowski disse...

"A diferença entre cagar e dar o cú é meramente vetorial"

É a frase original. O que alguém escreveu uma "prova" de que não é meramente vetorial, num dos banheiros do instituto de física.